Expiação definitiva


Por Renato Vargens


Nas duas vezes anteriores em que pregou nessa conferência, Steven Lawson falou sobre temas absolutamente pertinentes ao evangelicalismo brasileiro. Na primeira ministração Lawson tratou sobre "Depravação radical" (leia aqui), e hoje pela manhã sobre Eleição Soberana (leia aqui). Agora a noite, Steven expôs mais uma vez no Evangelho de João sobre as doutrinas da Graça. Na ocasião ele pregou sobre a expiação definitiva.

Steven começou sua pregação dizendo que nós devemos tirar "nossos calçados" pois estamos em "terreno santo". Logo depois ele começou a passear pelo evangelho de João tratando sobre a salvação Eterna. O primeiro texto usado por ele foi João 1:29.  O pastor americano afirmou que o texto aponta literalmente para a remoção do pecado dos eleitos de forma que não há mais pecado sobre aqueles por quem Cristo morreu, isto é, a morte de Cristo foi suficiente para perdoar os pecados de todos aqueles que Deus de antemão elegeu.

Steven afirmou que ao ler a palavra mundo nas Escrituras isso não significa dizer que todos seriam salvos. Na verdade, Lawson afirmou que aqueles que pensam desta maneira no mínimo são inocentes, mesmo porque, se as Escrituras quisessem dizer isso, os mortos fora de Deus estariam salvos, contudo, não é esse o ensino das Escrituras.

Lawson afirmou de modo contundente que  Jesus não morreu por um bando anônimo de pessoas, muito pelo contrário, Cristo morreu por indivíduos específicos na cruz. O Nome dos eleitos está escrito no coração do redentor! A morte de Cristo foi definitiva por um povo definitivo com um resultado definitivo.

O pregador americano afirmou que aqueles que creem que Jesus morreu por todos fraccionam e dividem a trindade. Contrapondo-se a essa heresia, Lawson disse que Jesus morreu pelos eleitos e não por todo o mundo e que os eleitos são atraídos a Ele  na cruz, sendo salvos por Ele na Cruz.

Deus seja glorificado pela expiação definitiva!

Renato Vargens
PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: