SANTIFICADO SEJA O TEU NOME


VARIAÇÕES ERRADAS DO NOME DO ALTÍSSIMO E SEUS MUITOS TÍTULOS

Vejamos, então, algumas variações erradas e até mesmo blasfemas atribuídas ao Nome do Altíssimo, também encontradas em várias versões modernas das Sagradas Escrituras.

Y A H O W A H - Y E H O W A H
J H V H - J E H O V A H - J E O V Á
Y A H W E H - I A H W E H - I A V É - J A V É



RECAPITULANDO

Contrariando a ordem do Altíssimo dada a Merrushúa (Moisés) (Êxodo 3:15), de que o Santo Nome do Altíssimo, YAOHUH, deveria ser comunicado e lembrado de geração a geração, os Yaohudim sem comunhão com Ele, passaram a considerar o ETERNO Nome do Altíssimo incomunicável, sagrado demais para ser pronunciado; e por isso e também para evitar de usá-lo indevidamente, o que os colocaria sob delito passível de punição com morte (Levítico 24:16), passaram a ler "Adonai" (no sentido de "Senhor") e até hoje os Yaohudim chamam o Altíssimo de "Ha-shem" ou "adonai", sempre que nas escrituras aparece o tetragrama sagrado: YHWH. Seguindo esse raciocínio, os copistas ou escribas, ao copiarem o Antigo Testamento da Septuaginta (Versão dos Setenta, em grego, que data do terceiro século antes do Ungido), substituíram o Tetragrama Sagrado, YHWH, por "SENHOR" (KYRIOS, em grego), eliminando assim o Eterno Nome do Altíssimo das Escrituras. Por isso, a maior parte das traduções modernas grafa "SENHOR", em letras maiúsculas, toda vez que, no original hebraico aparece o Tetragrama Sagrado YHWH. Contudo, algumas versões famosas da Bíblia apresentam uma tradução mais literal, ainda que errada, do verdadeiro Nome do Altíssimo. A Bíblia de Jerusalém (católica), editada em 1981, grafa IAHWEH; a Versão Brasileira, de 1947, preferiu a forma JEHOVAH; outras traduções grafam JEOVÁ. Sem dúvida, os três exemplos acima não preferiram o termo "SENHOR", que, por ser um título blasfemo e pagão, e não um nome, não traduz a grandiosidade do Nome ETERNO e está totalmente incorreto. Para termos uma noção, leiamos na tradução João Ferreira de Almeida (Edição Revista e Atualizada no Brasil) (Êxodo 20:7 ).


Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão.

Agora leiamos o mesmo versículo sem alterar o nome do Altíssimo, isto é, conforme consta nas Sagradas Escrituras hebraicas originais.

Não tomarás o nome de YAOHUH, teu UL, em vão.

Definitivamente não é a mesma coisa. "Senhor" não é nome, além de ser literalmente o significado de "Baal". YAOHUH é o Nome, Santo e Eterno do Altíssimo. Devido ao excessivo zelo dos Yaohudim e também devido ao descuido dos copistas e tradutores, a maior parte das versões das Escrituras não trazem, hoje, o Nome do Altíssimo. Por isso, raramente é pronunciado e glorificado o Nome de YAOHUH UL nas congregações. Alguns são ridicularizados e chamados de fanáticos por empregarem o nome de YAOHUH para louvarem ao Altíssimo ou se referirem a Ele. Outros preferem evitar o Nome do Altíssimo por receio de serem confundidos com as "Testemunhas de Jeová". Puro preconceito. Dessa forma, muitos sequer conhecem o Nome do Altíssimo, que em lugar de ser santificado tornou-se desconhecido para a grande maioria.

Não existe nenhuma razão, nenhuma base bíblica para que o Eterno Nome do Altíssimo, YAOHUH, não deva ser pronunciado. Ao contrário, todas as citações do Nome Sagrado nas Escrituras conduzem a reverenciar e glorificar o Nome do Criador. Em todo o Antigo Testamento o nome Eterno de YAOHUH UL é mencionado quase 7.000 (sete mil) vezes. Não seria isto prova suficiente de que o Nome do Altíssimo não é impronunciável? Se assim fosse, YAOHUH não teria permitido que Seus servos, os profetas, grafassem (e falassem) Seu Nome tantas vezes.

Embora, nos tempos primitivos, os patriarcas não tivessem conhecido o Nome do Altíssimo Soberano Criador, YAOHUH UL, mas apenas Seus títulos honrosos, Soberano Altíssimo (UL-ULYON) e Soberano Todo-Poderoso (UL-SHUAODDAI), a partir do momento em que o próprio YAOHUH UL tomou a iniciativa de revelá-lo ao Seu povo através de Moisés, afirmando que Seu Nome além de ETERNO deveria ser transmitido de geração a geração, nenhum mortal tem o direito de substituí-lo por outro nome ou por um mero título ou até mesmo de afirmar que sua pronúncia se perdeu no tempo e que devemos usar um mero título, que embora denote respeito e reverência, em nada revela a majestade e a glória do verdadeiro Nome do Criador: "YAOHUH UL, Aquele que é, Aquele que será, Aquele que existe por Si próprio. A Ele seja toda honra, toda glória e o louvor para todo o sempre.


Não a nós YAOHUH UL, não a nós, mas ao Teu Nome dá glória. (Tehilim 115:1)
PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: