O Calendário Luni-solar de IÁURRUH UL

 

"14 YÁOHU ULHÍM disse ainda: "Que no firmamento haja fontes de luz que iluminem a terra e demarquem o dia e a noite. Servirão também para estabelecer a sucessão das estações, e a sequência dos dias e dos anos." 15-18E assim aconteceu. YÁOHU ULHÍM fez pois duas grandes fontes de luz: o sol e a lua, para iluminarem a terra; o sol, o maior, para dirigir o dia, e a lua mais pequena, para brilhar durante a noite. YÁOHU ULHÍM fez também os outros corpos celestes. Foi assim que fixou essas fontes de luz no firmamento para iluminarem a terra, para determinarem os dias e as noites, para separarem a luz das trevas. E YÁOHU ULHÍM ficou satisfeito." – (Bereshit/ Gênesis 1:14-18)

Durante muito tempo fiquei preocupado em escrever um Estudo sobre o tema. Sempre acabava deixando de lado devido a pesquisa Escritural que deveria fazer, pois a cada dia descobríamos mais informações sobre o 7º dia, o SHÁBBOS Escritural de ULHÍM.
Podemos ler diversos estudos publicados por muitas das principais denominações no mundo. Desde grupos cristãos-evangélicos até mesmo judaicos. Observamos também diversos outros calendários modernos adotados por religiões e os achados por culturas no passado distante. Certamente o leitor vai entender que a salada neste assunto é muito grande. Mas nossa mente está voltada para o Verdadeiro Calendário de ULHÍM, nosso IÁURRUH UL. O calendário criado e estabelecido por toda eternidade e entregue ao seu Povo, os IAURRUDINS, pelas mãos de MEHOSHUA.
E antes de tudo devemos estabelecer o conceito do que é um Calendário. Pois bem, um calendário é um sistema organizado de divisão de tempo. E pode nos informar uma marcação para dias, semanas, meses e anos. E isso nos coloca diante do texto Escritural que lemos acima, onde IÁURRUH UL, nosso ULHÍM, estabeleceu a base para podermos medir o tempo. “Servirão também para estabelecer a sucessão das estações, e a sequência dos dias e dos anos.” – (Bereshit/ Gênesis 1:14). ”. O dia solar, o ano solar e o mês lunar são assim divisões naturais do tempo, governadas respectivamente pela rotação diária da terra em torno do seu eixo, por sua órbita anual em torno do sol, e pelas fases mensais da lua na sua relação com a terra e o sol.
Estas [são] as solenidades do IÁURRUH UL, as santas convocações, que convocareis ao seu tempo determinado: – (Viyaokró/Levítico 23:4)
Podemos assim entender que o Criador nos deu condição de sabermos como calcular o tempo e como achar as datas corretas neste “tempo” para guardarmos e celebrarmos as suas Solenidades, as Festas Santas. E desde Adám, por meio da ação de ULHÍM, o tempo tem sido marcado, medido em termos de anos.
“3-5 Adám tinha 130 anos quando seu filho Soth nasceu, um filho que ele reconheceu como semelhante a si próprio em tudo. Depois desse nascimento Adám viveu ainda mais 800 anos, e teve filhos e filhas, morrendo com a idade de 930 anos.” -  – (Bereshit/ Gênesis 5:3-5)
O mundo religioso, conforme comentamos acima, não tem acordo quanto a forma de marcação de tempo do Calendário. E vamos mais longe. Mesmo no tempo do Salvador hol-MEHUSHKHÁY (o Messías) IAURRÚSHUA, o povo, e até mesmo antes, havia divisões quanto ao Calendário de ULHÍM. Os Farsyím/Fariseus e Tzadiqím/Saduceus e outros grupos como os Issi'im/Essênios, debatiam este assunto e muitos outros.
Mas a Escritura, na ação do Rúkha Santo de ULHÍM, vai ajudando sempre a desvendar esse assunto tão importante para nossa EMUNÁH/Fé, pois desde, os tempos pré-diluvianos encontramos o tempo sendo dividido em “meses” de 30 dias, podendo um período de 05 meses, chegar a equivalência de 150 dias em média. (Bereshit/ Gênesis 7:11, 24; 8:3,4). No mesmo texto podemos referenciar a indicação que Nokh/Noé dividia o ano em 12 meses. É encontrado relato sobre a marcação de períodos de 7 dias para determinadas datas. Isso nos mostra que nesta época já podia haver um Calendário sendo utilizado para que Nokh/Noé pudesse efetuar a marcação de tempo. (Bereshit/ Gênesis 7:4, 10; 8:10, 12). Contudo até aqui não observamos da parte de ULHÍM qualquer tipo de Mandamento da Guarda do SHÁBBOS Escritural para o homem. As instruções são datas ao Povo de IAUSHORÚL depois da saída do Egito.
Lembra-te do dia do SHÁBBOS, para o santificar. Ez 20:12; [Ex 23:12]; [Ex 31:14]; [Ex 35:2]; [Ne 13:17]; [Jr 17:22]; 9 Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Ex 23:12; Ex 34:21; Lc 13:14; [Lv 23:3]; 10 Mas o sétimo dia [é] o SHÁBBOS doIÁURRUH UL teu ULHÍM; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que [está] dentro das tuas portas. [Ne 10:31]; [Mt 12:2]; [Mc 2:24]; [Lc 6:2]; [Jo 5:10]; 11Porque em seis dias fez o IÁURRUH UL os céus e a terra, o mar e tudo que neles [], e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o IÁURRUH UL o dia do SHÁBBOS, e o santificou. Gn 2:2; [Ex 31:17]; [2Cr 2:12]; [Hb 4:4];” - (Shuamós/Êxodo 20:8-11)
A história não nos deixa ficar enganados. A raça humana, no passado bem distante, desenvolveu diversos sistemas de marcação de tempo. E estes Calendários, muitos deles ainda estão em vigor até o dias de hoje. Estes eram em sua maioria lunares, sendo seus cálculos de marcação controlados pelos ciclos completos da lua, de lua nova até a outra lua nova. E estas marcações tinham em média 29 dias ou 30 dias. Em geral podemos encontrar marcações de 30 dias nos relatos Escriturais - (Debarím/Deuteronômio 21:13, 34:8; Kanódgaluth - Revelação/ Apocalipse 11:2,3). Assim Amados, 01 ano de 12 meses lunares, pode resultar em ter até 11 dias menos que o Ano Solar de 36514dias. Visto que o Ano Solar determinaria o retorno das estações. Assim havia a necessidade de alguns ajustes. O Calendário Lunar deveria ser ajustado ao Ano Solar. Por isso veio a ser chamado de Calendário Luni-solar. Para entendermos melhor, os Meses eram Lunares, mas o Ano era Solar. Assim adicionava-se dias ao Ano, ou um Mês durante certos Anos para poder compensar o que faltava aos 12 meses Lunares.
E sendo bem direto Amados no mundo existiam e ainda existem 03 tipos de Calendários usados para datação e marcação do tempo. E muita gente nem sabe disso ou observa esta condição.
1º) Existe o Verdadeiro Calendário Luni-Solar de IÁURRUH UL. E podemos identificar esse de forma clara. É o nosso objetivo com este Estudo;
2º) O mundo religioso pode guardar Calendários pagãos com cultos a guarda do “Sol”, da “Lua” e das “Estrelas”;
3º) Um Calendário Híbrido, misturado, parte Lunar e Solar, sendo parte pagão também. Normalmente dedicado a algum tipo de ritual pagão, muitas vezes milenar e ainda guardado por diversos grupos no mundo;
É aqui onde devemos nos perguntar. O que desejo realmente fazer nesta busca? Desejo saber a Verdade sobre o Calendário? E se descobrir vou fazer os ajustes em minha vida pessoal e começar a Guardar e Recordar este dia Solene de IÁURRUH UL, nosso ULHÍM, em minha vida? A sua decisão agora vai de encontro ao mundo moderno que guarda e defende um Calendário Solar e pagão. Continua sua leitura. Você vai descobrir mais, muito mais sobre esse assunto tão importante. No artigo que estaremos publicando em seguida começa a esclarecer mais este ponto para todos.
Por isso se você Guarda o “Sábado”, depois da “Sexta-feira” e antes do “Domingo” (Calendário Gregoriano) ou guarda o Calendário “Judaico”, conforme muitos Irmãos no planeta. Pois estes dizem ser este o “calendário” correto. Entenda o “Calendário Gregoriano”, assim como o “Calendário Judaico” são Calendários “HÍBRIDOS”. Sim! Uma mistura de Calendário Lunar, com Calendário Solar. E no caso do Gregoriano destinado também com cultos pagãos. Sendo este normatizado em nossos dias pela ISO 8601. Vamos compor o texto e suas explicações no próximo artigo, Parte II
CALENDÁRIO GREGORIANO
“O calendário gregoriano é um calendário de origem europeia, utilizado oficialmente pela maioria dos países. Foi promulgado pelo Papa Gregório XIII 1 (1502-1585) em 24 de Fevereiro do ano 1582 em substituição do calendário juliano implantado pelo líder romano Júlio César (100 a.C.- 44 a.C.) em 46 a.C.”.
LINK: http://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_gregoriano
“A norma ISO 8601 emitida pela Organização Internacional para Padronização (International Organization for Standardization, ISO) é utilizada para representar data e hora. Especificamente esta norma define: “Elementos de dados e formatos de intercâmbio para representação e manipulação de datas e horas”.
LINK: http://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_gregoriano


clip_image002

Dias, semanas e meses
Dia: é a unidade fundamental de tempo adotada pelo calendário gregoriano. Um dia é equivalente a 86 400 segundos de Tempo Atômico Internacional (TAI) 13 .
Semana: é um período de 7 dias 14 .
Atualmente muitos utilizam a segunda-feira como primeiro dia da semana, por ser considerado o primeiro dia útil.
Nomes dos meses15 :
Janeiro: Jano, deus romano das portas, passagens, inícios e fins.
Fevereiro: Februus, deus etrusco da morte; Februarius (mensis), "Mês da purificação" em latim, parece ser uma palavra de origem sabina e o último mês do calendário romano anterior a 45 a. C.. Relacionado com a palavra "febre".
Março: Marte, deus romano da guerra.
Abril: É o quarto mês do calendário gregoriano e tem 30 dias. O seu nome deriva do latim Aprilis, que significa abrir, numa referência à germinação das culturas. Outra hipótese sugere que Abril seja derivado de Aprus, o nome etrusco de Vénus, deusa do amor e da paixão.
Maio: Maia Maiestas, deusa romana.
Junho: Juno, deusa romana, esposa do deus Júpiter.
Julho: Júlio César, general romano. O mês era anteriormente chamado Quintilis, o quinto mês do calendário de Rómulo.
Agosto: Augusto, primeiro imperador romano. O mês era anteriormente chamado Sextilis, o sexto mês do calendário de Rómulo.
Setembro: septem, "sete" em latim; o sétimo mês do calendário de Rómulo.
Outubro: octo, "oito" em latim; o oitavo mês do calendário de Rómulo.
Novembro: novem, "nove" em latim; o nono mês do calendário de Rómulo.
Dezembro: decem, "dez" em latim; o décimo mês do calendário de Rómulo.
PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: